quarta-feira, 2 de julho de 2008

Shakira pode fechar contrato de US$ 70 milhões

A popstar de música latina Shakira estaria negociando com a promotora de concertos Live Nation um contrato que incluiria turnês, merchandising e gravações, segundo pessoas bem informadas sobre as negociações. A cantora colombiana, cujo sucesso de 2006 Hips Don't Lie foi No. 1 nos Estados Unidos, deve fechar um contrato multimilionário com a Live Nation até o final do ano, após meses de negociações. O jornal New York Post anunciou na terça-feira que o contrato, do tipo conhecido como "360 graus", pode valer US$ 70 milhões. Mas uma pessoa próxima à artista disse que o valor deve ser superior a isso, devido ao sucesso recente da cantora em suas turnês.

A estratégia da Live Nation consiste em ampliar seus negócios para além da gestão das turnês, oferecendo também gravação, merchandising, vendas de ingressos e outros serviços que tradicionalmente eram realizados por empresas diferentes. A Live Nation já tem uma relação com Shakira em suas turnês, tendo administrado a parte americana de sua turnê Oral Fixation no ano passado. De acordo com fontes familiarizadas com a turnê, ela rendeu mais de US$ 100 milhões.

Os direitos de gravação de Shakira pertencem atualmente ao selo Epic Label, da Sony BMG Music Entertainment. A cantora, que já vendeu mais de 50 milhões de álbuns em todo o mundo, ainda precisa produzir dois álbuns em estúdio - um em inglês e outro em espanhol - pelo contrato com a Epic, além de um álbum de seus maiores sucessos. No ano passado a Live Nation assinou um contrato semelhante de 360 graus com Madonna, válido por mais de dez anos e valendo US$ 120 milhões. A empresa também fechou contratos com a banda irlandesa U2 e o rapper Jay-Z.


Fonte: Terra música

2 comentários:

Anônimo disse...

oi gagta gostaria de saber quando vc vai fazer um show aqui no brasil beijos deelane

Carlos disse...

Nossa!

Até a Shakira tá entrando nessa!

Espero q ela saiba oq está fazendo! Após ttos anos de um trabalho de excelente qualidade, seria triste ela se ver presa nas garras comerciais de um "contrato 360o".

Mas ela já lida com o terror das gravadoras antes... só queria saber no que isso vai dar... e como foi, de fato, esse contrato.